28/02/11

Para você...


Lembro-me como se fosse ontem...
Conversas no MSN, indiretas (vindas de você), assuntos predominantemente sobre a faculdade, mais indiretas, convites pra sair e, eis que no dia 05/02/2010 o encontro aconteceu.
Era aniversário da minha mãe, disse a você que não sairia de causa por esse motivo, mas você, com esse seu jeitinho, me convenceu. Como combinado, fui até o Sinuca te encontrar. Saí com as amigas Tayná e Thais, nossos “cupidos”. Te esperei ansiosamente, liguei perguntando se você ia mesmo me encontrar, disse que sim, mas depois de esperar tanto pensei que você não iria mais e até desencanei. Depois de uns goles de cerveja, alguns cigarros e a esperança de te encontrar naquela noite ter ido pro saco, resolvi jogar uma sinuca pra relaxar e, quando eu menos esperava, eis que a pessoa tão esperada naquela noite chega: VOCÊ!! Sabe quando você escuta sininhos tocando na sua cabeça?! Eu tremia, suava frio, não sabia explicar o que estava acontecendo comigo, era algo realmente muito diferente de tudo que eu já havia sentido...era minha vez de jogar e, claro, no meu estado a única coisa que eu consegui foi encaçapar a bola branca. Larguei o taco, as amigas, tudo de lado e, naquela noite, a única pessoa que eu via na minha frente era você, mais nada, mais ninguém. Conversamos um pouco, bem pouco mesmo e o desejo que eu tinha de você naquela noite falou mais alto que todos os meus princípios e eu te dei um beijo. Sim, eu que sempre disse que nunca tomaria iniciativa, que isso era coisa de homem, que eu gostava de ser conquistada e tantas outras coisas passei por cima de todos os meus medos e anseios pra te ter, nem que fosse só por aquela noite.
As conversas, que eram esporádicas, se tornaram frequentes, diárias, começamos a nos aproximar mais e, no fundo, eu sentia que não era só diversão. E o melhor, você estava caminhando junto comigo nessa. Saímos mais algumas vezes, passamos o carnaval juntos. E que carnaval!! Dou gargalhadas só em lembrar de você “Rebolation”. E foram nesses preciosos dois dias de carnaval que você levou meu coração pra casa.
Esse seu jeito carinhoso, amigo, parceiro, engraçado, sensível (sim, você é!), me conquistou de uma forma que até hoje eu não consigo explicar.
Dia 27/02/2010, fomos ao motofest do Caveira e, neste dia, veio o pedido oficial de namoro, em dó menor, a coisa mais linda do mundo!! Sem pensar duas vezes, aceitei e desde então passo dias maravilhosos com você.
E foi assim que começou a nossa história, com um encontro em um bar, sem qualquer pretensão de construirmos uma história tão bonita juntos. Hoje estamos aqui, juntos há um ano (e um dia). Agradeço a Deus todos os dias por fazer você cruzar o meu caminho e me fazer tão feliz. Desde que estamos juntos me sinto uma mulher feliz, completa. Só tenho a agradecer pelos dias maravilhosos e até mesmo pelas (poucas) vezes que tive algum motivo pra chorar. Você me fez uma pessoa melhor...
P.S.: EU TE AMO!

16/06/08

O melhor ano da minha vida!


No início do ano eu falei que queria que este fosse um dos melhores da minha vida. Mas aí foram acontecendo diversas coisas e eu tinha certeza que se o mundo fosse cair algum dia, seria naquele início de ano. Decepção atrás de decepção, problemas dentro de casa, vontade constante de chorar e gritar ao mundo que eu não era forte o suficiente pra agüentar aquilo tudo. Dei meu grito, o mundo não ouviu... Sábio mundo, me conhecia mais do que eu mesma. Eu era forte o suficiente. Passei por todas as crises de cabeça erguida e, sem que eu percebesse, elas acabaram, o céu voltou a ser azul e a vida voltou a ser divertida. Bastante divertida. Meus finais de semana são indiscutivelmente os melhores da face da Terra, meus amigos continuam sendo os melhores do mundo e minha família anda mais forte do que nunca. Forte como eu, que dei conta de tudo e estou pronta para, se precisar, enfrentar obstáculos ainda maiores.

26/05/08

Blá, blá, blá...


Durante muito tempo, aliás, toda a minha vida eu passei tentando entender a essência dos homens, o por que deles não entenderem a gente, de serem cretinos (perdão aos que são exceção à regra). Quanta tolice! Quanto tempo jogado fora!
O que, ou quem, eu tentava entender era eu mesma. Meu perfeccionismo barato, minha mania tola de sempre achar que tem alguma coisa errada, meu jeito complicado, minha falta de capacidade de amar por inteiro, de ter medo de amar e sofrer de novo!
Por sorte, sempre tive "diamantes brutos" em meu caminho, mas por fraqueza ou outra coisa bem perto disso, não os lapidei e achei mais conveniente abandoná-los.
O que eu sou? Medrosa? Tola? Chata? Infantil? Descrente de tudo (principalmente de amor sincero)? Pessimista? De baixa-estima? Junta tudo! Coloca em um liquidificador e bate! Está aí...essa sou eu!
Ahh...se eu pudesse voltar no tempo! Digo a mim mesma essa frase praticamente todos os dias. Mas, eu acho, que entendo que um dia a gente amadurece, cresce e percebe que as vezes que tínhamos mais certeza do que estávamos fazendo era quando aconteciam as maiores besteiras.
Daqui pra frente, vou tentar, mas tentar com todas as minhas forças...Fazer alguém feliz. Ser uma pessoa melhor. Ver os homens (principalmente!) não como um mal necessário, mas como uma pessoa que irá me completar. Tentar entender que ninguém é perfeito, e que não sou eu que vou fazer que se torne. E principalmente...juntar à minha mistura ali em cima citada uma boa dose de OTIMISMO!
Me desejem sorte...

22/04/08

Shakespeare


"Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas... só as de verão.
No fundo, isso não tem importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si... são os sonhos.
Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."

(William Shakespeare, Sonhos de uma noite de verão)